Ricardo o conquistador!

Estar namorando me ensinou uma importante lição: Só é valorizado aquilo que valorizado está! E já explico melhor como adquiri esse aprendizado. Ao mesmo tempo que meu ibope aumentava com as garotas, meu namoro não ia tão bem, na lógica namorar uma amiga de infância deveria facilitar as coisas não?! No meu caso, nos distanciávamos cada dia mais, as coisas que conversávamos como amigos não encontravam mais espaços no namoro, não ficávamos a vontade, a relação mudou e mudou pra pior. Bem... a chegada da nova vizinha não ajudou. Principalmente a vizinha ter gostado de mim não ajudou mesmo! E ela ser muito bonita então... Não preciso falar mais nada né?! 
A questão é que jamais trairia minha namorada, e deixei isso bem claro para a nova vizinha desde suas primeiras investidas. Eu acreditava plenamente na minha fidelidade, o problema era as outras pessoas acreditarem! A vizinha bonita, que era a sensação, ter ficado afim de mim me jogou no centro das atenções, com direito a uma máscara de conquistador, que caiu super bem, modéstia a parte! Digo isso porque todos acreditaram até mesmo quem eu jamais imaginaria que duvidaria de mim: minha namorada. Em um fim de semana que ela viajou, aconteceu de ter uma festa de aniversário, festa em que a vizinha passou a noite me tentando, e eu fugindo claro! Mas nem todo mundo me viu fugindo, e minha nova fama de conquistador ganhou lugar. No outro dia o boato que corria era que eu e a vizinha havíamos passado toda a festa... rrraaam... Vocês me entendem!! Esse boato evidentemente foi a primeira coisa que minha (nesse momento quase ex) namorada ouviu quando chegou. As coisas já não iam bem, os boatos não ajudaram e confesso que foi angustiante ouvi-la me pedindo "um tempo". Sentia que necessitava também, mas parecia um anúncio do fim. 
A tentação com a vizinha aumentava, e uma semana após o tal tempo, não resisti! Ficar com aquela menina linda foi a fuga perfeita de toda aquela situação, o caminho mais fácil, a válvula de escape, já que nem falar o que estava sentindo eu podia porque não queria desrespeitar o espaço dela dentro desse "tempo". Ali acabava meu namoro, para mim! Agora sim os boatos tinham fundamento e ficar com a vizinha aumentou ainda mais minha fama de Don Juan. A máscara coube certinho! Não achava certo continuar namorando depois de ter ficado com a vizinha, até porque as coisas não estavam bem. No mesmo dia marcamos de conversar, na mesma praça aonde tudo começou e mais uma vez as falas parecem decoradas.
Posso ver nesse momento nos olhos dela, o que os meus também querem dizer...
- Paramos aqui?!
Ela sorri...
- Não somos tão bons como namorados como somos como amigos!
Havia uma dúvida em mim e fiz questão de perguntar...
- Porque não damos certo?
Ela parecia buscar resposta que não sabia nem se existia.
- Não sei bem, talvez nem tentamos! O medo de mudar o que sempre foi nossa amizade não deixou a gente ir muito longe.
Os dois de alguma forma tentavam expressar sentimento, que existia, e muito!
- Eu te amo!
Falei com a boca seca, complementando...
- E isso nunca vai mudar!
- Eu também te amo. Por isso quero parar aqui, um dia quem sabe, a gente tenta de novo e dessa vez no momento certo, mais maduros.
Um abraço selava esse momento de pleno acordo! Por um instante me veio aquela sensação de perda, de estar perdendo um pedaço de mim, mas a consciência de ter escolhido o caminho certo me conformava.
Meu primeiro namoro acabava durando exatos três meses. Mas agora era diferente, eu tinha uma fama construída sem querer, e tinha um dilema... Eu poderia voltar a ser o garoto com cartas e flores, ou podia cantar como o Wilson Simonal cantava:
"Eu era neném
Não tinha talco
Mamãe passou açúcar em mim..."
Adivinhem o que eu escolhi...?
Fernando Martilis

2 perceberam algo:

  1. E aí?... o que você escolheu?? Fiquei curiosa ^^)
    Ah! Essa história aconteceu com você de verdade?

  1. Tem que esperar o próximo agora Vitória ;) Ricardo é um personagem... é uma sequência de contos, e tem sim algumas experiência parecidas com umas minhas, mas só algumas poucas... Ele é bem mais perspicaz que eu !

Postar um comentário