Veneno

Enveneno-me
Com esse doce veneno que é você.
Ah... Beijo que quero não querer,
Decisões que não quero ter,
Definitivamente...
Não dá para desfazer
Fazendo!
Essa coisa de passos que vão para frente
E voltam para trás
Não é comigo.
Não sei dar passos para trás sem me virar
E passar assim a dar passos para a frente
Novamente.
Acabo me enxendo de expectativas,
Como todo ser humano inconsequente.
Ou não!
Acabo me lembrando porque tudo isso
Virou passado,
Manipulando todas as minhas
E as suas
Ações.
Fazendo disso tudo
Um jogo,
Um ilusório jogo
Onde no fim das contas
Ter me envenenado
Só serviu para envenenar-te também
Depois,
Com os meus,
Já envenenados,
Beijos.

Fernando Martilis

0 perceberam algo:

Postar um comentário